domingo, novembro 06, 2011

O Amanhã

Eu sei ninguém o pode prever
É o futuro ou o destino, alguém o diz
Faço um retrospecção, gosto de o fazer
Para que no próximo dia seja um aprendiz

Entro numa nova fase mesmo sem querer
Uns dizem que é a vida
Outros dizem que é crescer
Em ambos os casos, não é perdida

"Este é o teu ano" alguém o afirmou
Não sei se será ou se tem razão
É certo que esta afirmação na minha memoria ficou
Escreverei no final do ano a minha conclusão

As oportunidades estão aí
Eu sei, mas falta meios, ânimos e vontades
Continuarei assim, eu sei que não as perdi
Pegarei nelas quando estiver em plena liberdade

Plena Liberdade, um termo inatingível
Não é! Pelo menos para mim
Preciso de uma estabilidade infalível
E tudo terá o seu tempo assim

Vejo o meu Plena Liberdade
Como uma paz interior
Entre mim e os outros é uma finalidade
Serei nessa altura um ser superior

Estranho, sinto as minhas palavras mais "maduras"
Vejo o meu crescimento pessoal
Antes as "noias" dos outros, dizia para mim...não as aturas!
Agora faz-me compreender até o meu lado mais impessoal.
Abraço-te


5 comentários:

  1. Uma análise cuidada de todo um percurso e uma mensagem de esperança para futuro... como sempre muito bem tratada poeticamente.

    ResponderEliminar
  2. Estou retribuindo a visita,e agradecendo.Suas Poesias tem sentimentos.-Um abraço e fica com DEUS.

    ResponderEliminar
  3. .

    .

    . a matur.idade assim dita e re.dita em poesia .

    .

    . folgo pelo alcance . que sugeres no teu poema .

    .

    . e,,, . assim sendo .

    .

    . abraço.te . :) .

    .

    .

    ResponderEliminar
  4. PARABÉNS PELO BLOG! TENHO UM DE POESIAS :) SE QUISER CONHECER, SERÁ MUITO BEM-VINDO(A)! www.deborasader.blogspot.com

    ResponderEliminar

Abraço-Te