segunda-feira, abril 30, 2012

Uma Manhã (1)

Acordei e tudo o que, em tempos, me define...Desapareceu
Tudo o que defendia, acreditava, lutava...O vazio ficou
Os meus momentos, os meus sonhos, as minhas realidades...Tudo desvaneceu
Todas as minhas vontades, desejos...Acabou

Uma manhã em que, aparentemente, era mais uma na minha rotina
Sem muita preocupação a um belo dia de primavera que havia nascido
Com pequeno almoço marcado pelas noticias que assim termina
Após o duche rápido, sairia, para a manhã fresca, com esperança vestido

Uma manhã que acordei com o teu beijo, com o teu toque, os teus desejos
"Steve Walker...White Roses"
Com um pequeno almoço pronto para ser devorado
Como o teu desejo de me devorar com os teus beijos
Transformando a manhã em Uma Manhã acordado





Abraço-te

8 comentários:

  1. Muito lindo, adorei a maneira como explicitou as palavras e a imagem ao lado, me encheu ainda mais de amor a mensagem romântica que quiseras passar!

    ResponderEliminar
  2. gostei muito e a banda sonora é linda, para guardar (ah, piano, tão bom).

    ResponderEliminar
  3. O poema é aquilo a que já nos habituaste, mas agora acompanhado de uma foto (é bom, por vezes pôr fotos a condizer), e principalmente por esta maravilhosa banda sonora (não posso perder o filme).

    ResponderEliminar
  4. Um delicioso poema de amor!
    O amor também pode ser triste... e continua a ser amor!
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  5. EI! Você que está lendo essa mensagem! Gostou desse blog? Sim? Não? bom, isso tanto faz, mas de um blog que eu sei que vcs vão gostar é o: mobba-x.blogspot.com Sigam, leiam e comentem! Vocês vão gostar!!

    ResponderEliminar
  6. Porque tudo começa em uma manhã!

    Como sempre, me delicio com as palavras que você escreve aqui :)

    Um beijo,

    http://escritoshumanos.blogspot.com.br/
    http://algumasobservacoes.blogspot.com.br/
    http://teoriapraticaeaprendizado.blogspot.com.br/
    http://nossocdl.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  7. Não sou crítica em poesia, portanto só posso dizer que gostei imenso de ler tão belo poema, com uma certa melancolia, mas belo.

    ResponderEliminar

Abraço-Te