segunda-feira, fevereiro 08, 2010

"O meu Deus"


Tento não fugir ao que me estou a propor
Depois de aceder ao teu pedido
Fiquei a pensar na questão que te iria pôr
E em ti tenho pensado e reconhecimento teu, tenho obtido

E por isso foi fácil chegar a uma solução
Que de alguma forma vou te desafiar
Sem muita dificuldade apresento-te então
Aquilo que tu guardas de coração

Publico o teu "O meu Deus"
Reconheço-te com um grande amigo
E sei que não me vais dizer adeus
Mas sim podes contar comigo


Ondas que sem medo
penetram o rochedo.
Soberana imensidão
a quem peço perdão.
Torturante
Dominante

Arrasta-me a corrente
o olhar para o horizonte,
lembranças doloridas
em ti dissolvidas.
Deslumbrante
Apaziguante

Fonte fértil
abraçando terra estéril,
criador de vida
que tanto dá como tira.
Fascinante
Surpreendente

Castiga-me,
esvazia-me,
abençoa-me,
consola-me...

Refúgio,
cúmplice,
precipício,
vórtice...
Calmante
Inebriante

Tempestade que acalma,
vastidão de esperança.
Lava a minha alma,
...voltar a ser criança...

Miguel Almeida


Abraço-te

4 comentários:

  1. Olá,
    “E viveram felizes para sempre?”
    Um texto que nasceu de uma simples conversa presenciada no comboio.
    Quero partilhá-lo com todos porque me parece uma reflexão que proporciona a discussão e o reparte de opiniões.
    No entanto lanço um pequeno desafio a todos os que queiram participar.
    Os detalhes encontram-se no http://sonhoemmim.blogspot.com/

    Abraço-te

    ResponderEliminar
  2. Minha querida
    Lindissimo poema...para analizae dentro de nós...gostei muito.

    Beijinhos
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  4. Amigo que lindo poema... nele senti néctares e aromas de sentimento e de uma alma que solta palavras cheias de encanto.

    Este poema está 5 estrelas

    Parabéns

    Um abraço
    Luis

    ResponderEliminar

Abraço-Te